• CATEGORIAS DE VIOLÊNCIA POLÍTICA UTILIZADAS NA PESQUISA

    A violência política no Brasil, que tem raízes estruturais na nossa sociedade, é cometida contra candidatas, eleitas, nomeadas ou na atividade da função pública. Nessa versão preliminar da pesquisa “A Violência Política Contra Mulheres Negras”, nós categorizamos a violência política nos seguintes tipos:

  • O QUE ESTÁ ACONTECENDO?
    DADOS SOBRE AS VIOLÊNCIAS SOFRIDAS

    98,5% das mulheres negras que responderam a pesquisa relataram que sofreram mais de uma violência política.
    Entre as violências relatadas estão:

     

    As maiores violências relatadas

    ABAIXO IREMOS DETALHAR AS RESPOSTAS DAS TRÊS MAIORES VIOLÊNCIAS RELATADAS PELAS PARTICIPANTES DAS PESQUISAS. NO SEGUNDO INFORME, IREMOS APROFUNDAR NAS RESPOSTAS DAS OUTRAS VIOLÊNCIAS.

    Se inscreva para receber o segundo informe em segunda mão.

  • 1. VIOLÊNCIA VIRTUAL

     

    A violência virtual foi a principal violência relatada pela maioria das mulheres negras candidatas, totalizando 78%.

     

    Nós perguntamos sobre qual tipo de agressão ou situação as candidatas passaram e se elas conseguiram identificar o agressor.

    Abaixo você consegue ver as principais respostas dadas por quem participou da pesquisa.

  • O QUE PASSARAM?

    20,72%

    Recebeu comentários e/ou mensagens machistas e/ou misóginas em suas redes sociais, por e-mail ou aplicativos de mensagens, entre outros

    18%

    Recebeu comentários e/ou mensagens racistas em suas redes sociais, por e-mail ou aplicativos de mensagens, entre outros

    17%

    Participou de uma reunião virtual que foi invadida

    13%

    Teve a sua reunião virtual de campanha invadida

    10%

    Foi vítima de ataques com conteúdos machistas durante uma live

    8%

    Foi vítima de ataques com conteúdos racistas durante uma live

  • SOBRE O AGRESSOR

    45%

    Indivíduos ou grupos não identificados

    29%

    Candidatos, Indivíduos ou grupos militantes de partidos políticos adversários

    14,7%

    Indivíduos ou grupos com identidade política ideológica identificada (grupos neonazistas, grupos anti-feministas, etc.)

    4,6%

    Candidatos, Indivíduos ou grupos militantes do seu partido político

  • 2. VIOLÊNCIA MORAL E PSICOLÓGICA

     

    A violência moral e psicológica foi segunda violência mais relatada pelas mulheres negras candidatas, totalizando 62%.

     

    Nós perguntamos sobre qual tipo de agressão ou situação as candidatas passaram e se elas conseguiram identificar o agressor.

    Abaixo você consegue ver as principais respostas dadas por quem participou da pesquisa.

  • O QUE PASSARAM?

    60%

    Foi insultada, ofendida, humilhada em decorrência da sua atividade política nas eleições
     

    8%

    Recebeu ofensas relacionadas a sua religião (racismo religioso)

    7%

    Recebeu ofensas relacionadas ao seu local de origem (preconceito por ser favelada ou de região periférica)

    7%

    Foi humilhada publicamente enquanto fazia campanha

  • SOBRE O AGRESSOR

    44%

    Indivíduos ou grupos não identificados

    26%

    Candidatos, Indivíduos ou grupos militantes de partidos políticos adversários

    11%

    Indivíduos ou grupos com identidade política ideológica identificada (grupos neonazistas, grupos anti-feministas, etc.)

    11%

    Candidatos, Indivíduos ou grupos militantes do seu partido político

  • 3. VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL

     

     

    A violência institucional foi terceira violência mais relatada pelas mulheres negras candidatas, totalizando 55%.

     

    Nós perguntamos sobre qual tipo de agressão ou situação as candidatas passaram e se elas conseguiram identificar o agressor.

    Abaixo você consegue ver as principais respostas dadas por quem participou da pesquisa.

  • O QUE PASSARAM?

    33%

    Recebeu menos recursos do seu partido do que você acredita que seria justo

    29%

    Foi ofendida/difamada/insultada/intimidada para aceitar determinadas decisões partidárias ou de campanha ou para desistir da sua candidatura

    12,7%

    Não recebeu nenhum recurso financeiro do seu partido político para realização da campanha

    6,3%

    Sofreu outros episódios de discriminação (atos machistas, homotransfobia) em órgãos da justiça eleitoral

  • SOBRE O AGRESSOR

    44%

    Indivíduos ou grupos não identificados

    26%

    Candidatos, Indivíduos ou grupos militantes de partidos políticos adversários

    11%

    Indivíduos ou grupos com identidade política ideológica identificada (grupos neonazistas, grupos anti-feministas, etc.)

    11%

    Candidatos, Indivíduos ou grupos militantes do seu partido político

  • Antes do segundo turno, será lançada a versão completa da pesquisa com novos. Se inscreva para receber por email e em primeira mão a pesquisa.

  • Organização

    O Instituto Marielle Franco é uma organização sem fins lucrativos, fundada pela família de Marielle como uma resposta ao brutal assassinato da vereadora em 2018.

     

    Os pilares do Instituto são: lutar por justiça, defender a memória, multiplicar o legado e regar as sementes da Mari.

     

    Somos uma organização independente e precisamos de doações de pessoas como você para seguir em frente.

     

    Apoie doando o quanto você puder:

    apoie.institutomariellefranco.org

     

    Parceria